Passos Coelho visitou esta segunda-feira a Autoridade Nacional de Proteção Civil e falou aos jornalistas, pedindo tempo para se tirar conclusões políticas do que se passou no incêndio em Pedrógão Grande.

"Este ano, as consequências [dos incêndios] têm tido elementos trágicos que não são habituais e é natural pessoas questionem o que pode ter estado na origem deles."

Para o presidente do PSD, esta "não é a fase em que possam ser dadas essas respostas".

"Esta é a fase em que os técnicos têm de atuar, os políticos têm de deixar para posterior avaliação o que se passou."

Passos apelou a que se dê esse tempo para obter uma "conclusão mais racional e efetiva" e prometeu dar "uma resposta adequada" quando chegar essa altura.

"Mas julgo que há outros antes de mim que tenham de dizer alguma coisa..."