Os presidentes das federações socialistas reúnem-se com a direção do PS, na quinta-feira, ao final da tarde, antes da reunião da Comissão Política Nacional deste partido, na qual será debatida a proposta de eleições primárias.

De acordo com fonte da direção do PS, em cima da mesa, estará sobretudo a proposta referida pelo secretário-geral do PS, António José Seguro, no sábado passado, durante a última reunião da Comissão Nacional, para a marcação de congressos nestas estruturas distritais.

Pelos estatutos do PS, o regulamento e o calendário dos congressos federativos terão de ser aprovados em Comissão Nacional, estando prevista uma reunião deste órgão para dentro de 11 dias, mas por convocação dos apoiantes do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa.

Na última Comissão Nacional do PS, que se realizou no concelho de Torres Vedras, o grupo liderado por António Costa entregou um requerimento para a realização de uma nova reunião deste órgão no prazo de duas semanas, tendo como ponto único da ordem de trabalhos a realização de eleições diretas para a liderança e de um congresso extraordinário.

Por enquanto, não está na ordem de trabalhos da nova reunião da Comissão Nacional do PS um ponto específico para aprovação das datas dos congressos federativos, tal como propõe a direção de António José Seguro.

A reunião das federações de quinta-feira também antecederá em poucas horas a Comissão Política Nacional do PS, na qual a direção de António José Seguro apresentará uma proposta detalhada para a realização de eleições primárias abertas a simpatizantes, tendo em vista escolher o candidato socialista a primeiro-ministro nas próximas legislativas.

Com ou sem aprovação de eleições primárias, os apoiantes de António Costa mantêm o processo para a realização de diretas para a escolha do líder e de um congresso.

De acordo com os estatutos do PS, sem ser por convocação do secretário-geral, um congresso extraordinário pode realizar-se por aprovação na próxima reunião da Comissão Nacional, ou por imposição de mais de metade das estruturas federativas desde que representem simultaneamente mais de metade do total de militantes deste partido.