O senador e ex-primeiro ministro italiano Mário Monti reconheceu esta sexta-feira a existência de melhorias da economia portuguesa, mostrando-se confiante na consolidação desses sinais.

Numa curta declaração aos jornalistas no Palácio de Belém, no final de uma audiência de cerca de 45 minutos com o Presidente da República, Mário Monti disse ver com «esperança» a situação da economia portuguesa.

«Vejo sinais de melhoria na economia portuguesa e estou muito confiante que esses sinais se irão consolidar de forma mais sólida», afirmou.

Sobre o encontro que manteve com o chefe de Estado português, Aníbal Cavaco Silva, o ex-primeiro-ministro italiano revelou que o principal tema de conversa foi o atual estado da economia europeia e da política europeia de integração, bem como o trabalho que tem sido feito na Europa, nomeadamente em países como Itália e Portugal, para ultrapassar a crise.

Outro assunto em discussão e relativamente ao qual houve uma partilha de opiniões, acrescentou Mário Monti, foi a necessidade de um maior equilíbrio entre o norte e o sul da Europa, para trabalharem juntos, sem antagonismos ou nacionalismos.

Na audiência com Cavaco Silva, o ex-primeiro-ministro italiano esteve acompanhado pelo presidente honorário do Instituto Europeu de Administração Empresarial (INSEAD), Claude Janssen, e por antigos alunos do INSEAD.