Lily Allen conseguiu uma ordem do tribunal para impedir que duas empresas de paparazzi, Big Pictures e Matrix Photos, a fotografem.

Esta ordem do tribunal vem na sequência de um incidente que ocorreu na quinta-feira, dia 12, perto de casa da cantora.

Um carro onde seguiam dois fotógrafos embateu no Lily Allen que, depois da colisão, continuou a seguir a cantora.

Para além das duas empresas de paparazzi, também um fotógrafo é abrangido pela ordem do tribunal e ainda futuros assédios por parte de qualquer fotógrafos de celebridades.

Assim, os paparazzi estão impedidos de se aproximar menos de 100 metros da cantora, não podem fotografá-la em sua casa ou em casa de amigos ou familiares.

O advogado de Lily Allen, Carter-Ruck, conseguiu em Setembro de 2008 um acordo com os jornais do Reino Unido para que não fossem utilizadas fotografias da actriz Sienna Miller.