O Governo estima que o défice orçamental em 2015 seja de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB), acima da meta acordada com os credores internacionais durante o programa de assistência financeira, de 2,5% do PIB. O anúncio foi feito na terça-feira por Pedro Passos Coelho e consta da proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano, que foi esta tarde entregue na Assembleia da República.

De acordo com o documento, o défice orçamental em 2015 deverá ficar 0,2 pontos percentuais acima do acordado com a troika.

Já a dívida pública deverá cair para os 123,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no próximo ano. Segundo o documento, cujos cálculos são já apresentados ao abrigo do novo Sistema Europeu de Contas (SEC2010), a dívida pública portuguesa passará dos 127,2% do PIB este ano para os 123,7% em 2015.

Economia cresce e desemprego desce

O Governo confirma a previsão de crescimento económico para 2015, estimando que seja de 1,5%, e diminui a previsão da taxa de desemprego, esperando que desça para os 13,4%.

Segundo o relatório do Orçamento do Estado para 2015 (OE2015), a que a agência Lusa teve hoje acesso, a estimativa do Governo para o crescimento económico no próximo ano mantém-se nos 1,5%, conforme previsto no Documento de Estratégia Orçamental (DEO) apresentado em abril.

Por outro lado, o Governo revê em baixa a estimativa para a taxa de desemprego no próximo ano, esperando que desça para os 13,4%. No DEO, a estimativa do Executivo PSD/CDS-PP era que a taxa de desemprego ficasse pelos 14,8% em 2015.

A equipa da ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, apresenta hoje pelas 18:00, em conferência de imprensa, a proposta de Orçamento do Estado para 2015.