"Cavaco Silva não tem condições para servir de ponte a um diálogo entre os partidos, ele é um obstáculo a esse diálogo."

A reação de António Costa à comunicação de Cavaco Silva sobre as eleições é, no entender da comentadora, a prova de que há uma “crispação” evidente entre os partidos e o chefe de Estado. Recorde-se que o líder socialista pediu uma maioria nas legislativas para "aliviar" Cavaco Silva e permitir que este terminasse o mandato com dignidade.

Constança Cunha e Sá acrescentou ainda que o cargo de Presidente da República partidarizou-se muito com Cavaco Silva, quando devia ter sido preservado para atuar em "momentos de crise".

"O cargo partidarizou-se muito com Cavaco Silva e a Presidência da República é uma instituição que devia ser preservada para, em momentos de crise, estabelecer pontes entre os partidos."