«Ele hoje mudou de estratégia. Ontem apareceu a dizer que desconhecia a lei, que não fazia ideia de que tinha de pagar à segurança social, o que é no mínimo estranho, que teve conhecimento disso em 2012, mas que não pagou, porque achava que era melhor pagar depois de sair do Governo, e hoje elaborou uma estratégia diferente, de vitimização, de contra-ataque, disse que era um ataque pessoal, não é um ataque pessoal», disse.


«Infelizmente ele não tem razão e não há aqui nenhum ataque pessoal, porque é evidente que ele não pode considerar como um caso do foro da vida privada dele, o facto de ter estado cinco anos sem pagar a contribuição para a Segurança Social», disse.


«No fundo, de certa forma, colou o Partido Socialista à divulgação destes dado», disse.