Manuela Ferreira Leite acusou, esta quinta-feira, António Costa de não «dizer aquilo que genuinamente pensa, mas aquilo que as pessoas querem ouvir». Para a comentadora da TVI, é a prova de que estamos em campanha eleitoral.
 

«Quando se está em campanha eleitoral a tendência da maioria dos políticos, se não de quase a totalidade, é terem uma opinião às segundas, quartas e sextas e às terças, quintas e sábados terem uma opinião mais ou menos contrária àquela que tiveram nos dias anteriores. Têm muita tendência para dizerem aquilo que as pessoas querem ouvir e não aquilo que pensam genuinamente», disse Manuela Ferreira Leite, no programa «Política Mesmo» da TVI24.

 

«Quando uma pessoa pensa genuinamente sobre qualquer assunto, seja qual for a circunstância, seja qual for o local, seja qual for a ocasião, não diz aquilo e o contrário», argumentou.

 
«O Dr. António Costa sempre o tenho ouvido dizer o contrário e, no outro dia, perante determinado tipo de audiência disse que o país estava melhor», rematou.

A antiga ministra das Finanças referia-se às declarações do líder do Partido Socialista, que diante de uma plateia de investidores chineses, nas comemorações do Ano da Cabra, disse que Portugal venceu a crise e está «numa situação bastante diferente do que estava há quatro anos» quando eram os socialistas no poder. 

Manuela Ferreira Leite comentou também os relatórios de Bruxelas sobre a economia portuguesa e diz-se «perplexa». A comentadora desafiou a atual ministra das Finanças a reagir às críticas de Bruxelas às políticas de cortes nos apoios sociais.


 
Para a comentadora da TVI o relatório da comissão europeia não faz sentido e reage com espanto ao documento.