O social-democrata Paulo Rangel admite que antecipar as eleições legislativas do próximo ano teria «vantagens», nomeadamente na preparação do Orçamento do Estado para 2016, e não considera que isto significaria um «fracasso» para o atual Governo.

«O Governo tem todas as condições para terminar o mandato nos prazos pré-estabelecidos. Mas eu não vejo nenhum problema, nem nenhum fracasso, ou derrota ou nada de grave, nem por causa do esgotamento, mas sim por causa da questão da eventual preparação do próximo OE. Vejo vantagens e desvantagens nas duas soluções, portanto admito que têm de ser ponderadas politicamente», disse, na «Prova dos 9», da TVI24.

Francisco Assis e Fernando Rosas defenderam que o Presidente da República devia antecipar as legislativas.

«Percebe-se que se está a formar no país um certo consenso, pelo menos relação à vantagem de antecipar as eleições para maio ou junho», disse Assis, considerando que está na altura de «saber se este Governo está ou não em condições de prosseguir nas suas funções».