O social-democrata Paulo Rangel garantiu que não respeitaria a disciplina de voto no PSD em relação à proposta de referendo à adoção e coadoção por casais do mesmo sexo porque

«Eu não cumpriria a disciplina de voto. Em matérias de consciência, nunca houve disciplina de voto no PSD. O referendo não é o instrumento adequado para lidar com esta matéria. Não deve ser a turba popular a decidir», afirmou, programa Prova dos 9 da TVI24.

Já Fernando Rosas acredita que a intenção do PSD é «boicotar» o processo , enquanto Francisco Assis destaca a «jogada política» de tentar «criar dificuldades aos partidos que defendem» a coadoção.