Manuela Ferreira Leite concorda com regras iguais para os países da Zona Euro, mas diz que os caminhos para as cumprir não podem ser iguais. A comentadora, que analisou a situação de crise na Grécia, afirmou, esta quinta-feira, no programa "Política Mesmo" da TVI24 que a solidariedade que está na base da União Europeia não é apenas "dar mais dinheiro aos pobrezinhos".  

"As regras europeias são com certeza para cumprir, os caminhos para lá chegar e as formas para lá chegar com certeza terão que ser diferentes. Acho que isso está na base da construção europeia. A construção europeia tem como base a solidariedade entre os países e a solidariedade não é dar mais dinheiro aos pobrezinhos a partir dos países ricos para que os pobrezinhos fiquem menos pobres. Essa solidariedade da Europa não é isso."


A comentadora acrescentou que a solidariedade que esteve na base da construção do projeto europeu significava  um "crescimento e um desenvolvimento harmonioso", o que não se verifica na atualidade nem é possível com as regras da moeda única.
 

"A União Europeia foi construída numa solidariedade que significava um crescimento e um desenvolvimento harmonioso entre os países coisa que não se está a verificar nem se consegue verificar com estas regras da moeda única."

 
Ferreira Leite discorda, assim, das palavras do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e do Presidente da República, Cavaco Silva, que não admitem que sejam abertas exceções para salvar a Grécia.

A comentadora da TVI24 também criticou as garantias deixadas pelos governantes, que asseguraram que Portugal está preparado para enfrentar maior turbulência dos mercados caso a Grexit venha a acontecer.

"A troika era o papão, mas neste momento não estamos em perigo nenhum, estamos salvaguardados de tudo, nomeadamente mesmo que a Grécia saia do euro."