Manuela Ferreira Leite entende que não há nenhuma causa, religiosa ou não, que justifique um ataque como o de quarta-feira ao jornal satírico francês «Charlie Hebdo», que provocou 12 mortos e 11 feridos em Paris. Na TVI24, a comentadora condenou aquilo que considera ser «um crime premeditado».
 

«Olho para isto como um grupo de criminosos que premedita os seus atos e que os executa a sangue frio. (…) Acho que o facto de nós associarmos este tipo de ações a quaisquer tipos de causas, sejam elas políticas, ou sejam elas mesmo religiosas, acho que não há nenhuma causa, mesmo religiosa, que algum dia defenda, ou possa permitir, barbáries desta natureza», afirmou a comentadora no programa «Política Mesmo».

 
Manuela Ferreira Leite reforça que vê o atentado em Paris «como um simples crime». Para a antiga líder do PSD, olhar para o ataque de outra forma seria quase «arranjar uma atenuante», considerando que se estaria na defesa de uma causa.


Veja também outro tema comentado por Manuela Ferreira Leite:  «Finanças deviam ser as últimas a corrigir regras que criaram»