Manuela Ferreira Leite acusou, esta quinta-feira, o Partido Socialista de andar obcecado com as décimas do défice. A comentadora da TVI24 disse que o PS está a ter um "comportamento bizarro" neste período de pré-campanha eleitoral.
 

“O Partido Socialista tem um comportamento verdadeiramente bizarro, do meu ponto de vista. Eu também já fui oposição, e já fiz muito tempo oposição, e não me lembro de ter ficado obcecada apenas por um ponto. Eu vejo o Partido Socialista focado apenas na ideia do défice”, afirmou.

 
No programa “Política Mesmo”, a comentadora defendeu que, com tal comportamento, os socialistas ficam arruinados na campanha eleitoral, ao não discutirem temas importantes que tenham a ver com o futuro dos portugueses.  “Acha que isto é tema de discussão de um partido da oposição? Um partido da oposição não tem mais nada para dizer?”, questionou. 
 
A coligação do Governo também não escapou às críticas de Manuela Ferreira Leite. A comentadora da TVI24 apontou o dedo ao PSD/CDS-PP por não explicarem aos eleitores os anúncios que fazem, sobretudo numa altura de campanha eleitoral.
 

"É preciso estar-se angustiado para negociar com a Fosun"

 
No plano económico, Manuela Ferreira Leite considerou inaceitável que a Fosun tenha sido escolhida para negociar a venda do Novo Banco, sobretudo depois de se saber que o grupo chinês que comprou a Fidelidade nada fez até agora para melhorar a situação da companhia de seguros.
 
A comentadora da TVI24 voltou a criticar a rapidez com que o Governo está a querer vender o Novo Banco.
 

“Não consigo entender como é que se vai fazer uma reestruturação rápida (…) e, especialmente, como é que é possível estar-se a negociar com a Fosun. É preciso estar-se angustiado, é preciso estar-se de corda na garganta, para querer vender aquilo a uma empresa que sabemos o que é que fez com a Fidelidade”, defendeu.

 

Paulo Portas fugiu ao tema da Segurança Social

 
Ainda no programa “Política Mesmo”, Manuela Ferreira Leite disse não ter ficado esclarecida com as respostas de Paulo Portas sobre o tema da sustentabilidade da Segurança Social durante a entrevista em simultâneo, esta quinta-feira, à TVI e à TVI24. A comentadora da TVI24 considerou que o vice-primeiro-ministro fugiu ao tema, quando comparou a proposta da coligação à do PS. Ainda assim, para a ex-ministra das Finanças, Paulo Portas ganhou pontos com a convicção com que respondeu a todas as perguntas.