No dia em que a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) avisou que a meta de 2,7% do défice está em risco, o ex-ministro das Finanças Henrique Medina Carreira considerou que a venda do Novo Banco "é um problema sério". Tendo como pano de fundo as repercussões que essa mesma venda tem do ponto de vista das contas públicas, o comentador da TVI24 disse que nunca imaginou que o sistema bancário estivesse tão fragilizado.

“Os sarilhos que estão encaixados dentro do Novo Banco são mais que muitos, muitos deles vão desaguar ao sistema judicial. Quem compra tem que ser imensamente cauteloso perante uma compra desta natureza. Se você for comprar um cavalo cheio de doença, você dá pouco dinheiro por ele”, referiu.


No programa "Olhos nos Olhos", na TVI24, o economista interrogou-se sobre se “alguém sabe quais são verdadeiramente os grandes problemas que estão dentro” do Novo Banco e “os quantitativos correspondentes a esses problemas.” Medina Carreira referiu até que “não deve ser coisa boa.”

Questionado sobre se o Novo Banco poderá tornar-se num novo BPN (em termos daquilo que o BPN custou aos contribuintes), Henrique Medina Carreira admitiu não saber.

“O sistema bancário é para mim uma imensa surpresa. Há três ou quatro bancos e creio que há outro aí que já está um bocado no noticiário. Eu nunca imaginei que o sistema bancário estivesse tão depauperado, que pudesse ter dentro de si tantos problemas”, rematou.