"Quem conduziu a TAP a esta situação foi a política do Governo e, nomeadamente, a política de privatização. Continuo a pensar que esta privatização é um grande prejuízo para a economia nacional e a perda de uma companhia de bandeira é muito grave para o país. Agora, o problema é que a greve dos pilotos não é uma greve contra a privatização. É uma greve estranha em que os pilotos se instalam na privatização e querem 10 a 20% dos réditos dos negócios e penso que é uma atitude bastante incompreensível", considerou o fundador do BE, acrescentando que "lamenta que não tenha havido possibilidade de reconsiderar".


"Uma greve destas, uma greve nesta altura - que é altura crucial para a privatização - uma greve que é feita por 10 dias seguidos, é claro que vai agravar de modo muito grande a situação da companhia. Mais, vai não só agravar a situação da companhia TAP, como vai prejudicar imenso o próprio sucesso da privatização", afirmou o eurodeputado do PSD.