Fernando Medina diz que Cavaco Silva “terá de tomar uma decisão” importante o que faz com que seja agora “o tempo do Presidente”: “Tem de escolher quem vai indigitar para primeiro-ministro”. Uma decisão a tomar num quadro onde ainda existe “uma enorme incerteza”.
 

“Ainda não é clara a proposta que a Esquerda tem para mostrar ao país. A Esquerda vai ter de demonstrar com muita clareza que tem uma proposta que cumpre integralmente e de forma totalmente escrupulosa que não deixe dúvidas absolutamente a ninguém, cá dentro e la fora, sobre os elementos fundamentais de estabilidade económica e política no quadro da moeda única.”

 

“A Esquerda não pode propor ao país, face a uma solução minoritária, que é aquela que Passos Coelho está a propor ao país, uma outra solução minoritária, com a desvantagem de não ter o partido mais votado”.

 
Fernando Medina considera que, se Cavaco Silva resolver indigitar António Costa, “é porque tem a convicção e as garantias suficientes”. “Só o presidente no fim destas rondas terá a capacidade de avaliar a solidez das propostas”, sublinhou.
 
 
O comentador da TVI destacou, como “contas” do comentário desta semana, os números do trabalho não declarado e dos chamados falsos recibos verdes. “O trabalho sem direitos é uma chaga social, mas é também um gravíssimo problema económico”, destacoi.