Fernando Medina afirmou que a situação no Banif é um problema que o novo governo "herdou" e questionou por que razão o anterior executivo de Passos Coelho e Paulo Portas não possibilitou a resolução do problema a tempo. 

"O Banif fez um bom trabalho nestes últimos anos. O Banif apresentou atá há pouco tempo bons resultados do ponto de vista de liquidez, mas não tinha resolvido o problema de capital. Por que é que o governo anterior não possibilitou a resolução deste problema em tempo?"

O comentador afirmou na rubrica "Cara, Conta, Caso", na TVI24, que o caso decorre das regras europeias e mostra como a Europa introduz regras que "são contrárias ao bom espírito da resolução dos problemas" e não permitem flexibilidade sobre os mecanismos de capitalização da banca.

"Este problema decorre das regras europeias. A Europa introduz regras que são contrárias ao bom espírito da resolução dos problemas."


O drama dos refugiados foi outro dos temas abordados na rubrica da 21ª Hora. Fernando Medina afirmou que há uma mudança no sentimento da opinião pública na Europa depois dos ataques em Paris, que tende a transformar as vítimas, isto é, os refugiados, em culpados. O comentador defendeu que é preciso combater esse discurso.

"Há uma mudança no sentimento da opinião publica e de muitos governos por essa Europa fora que tendem a fazer das vítimas, os refugiados, em criminosos e culpados. É esse discurso que está a tomar conta da Europa e esse é um discurso que tem de ser combatido."


Por último, Fernando Medina também comentou a subida das taxas de juro em 25 pontos base pela Reserva Federal norte-americana. O autarca considerou que esta notícia significa, por um lado, que a Reserva Federal tem mais confiança na economia e, por outro lado, evidencia que os EUA lidaram bem com a crise financeira.