logotipo tvi24

Corte de subsídios: «Quanto demora o trânsito?»

Comentário de Fernanda Câncio na TVI24 sobre o facto de o corte de subsídios ser transitório

Por: Redacção / SM    |   2012-04-04 08:11

Fernanda Câncio duvida que o Governo português reponha os subsídios de Natal e de férias aos funcionários públicos. No comentário semanal no programa «25ª hora», a comentadora diz que «o Governo sempre que fala dos cortes dos subsídios fala em reforma estrutural. Ora uma reforma estrutural não é uma medida transitória», frisou.

Sobre o facto de o Governo ter reiterado esta terça-feira que a medida é transitória, a comentadora da TVI24 afirmou. «O Governo já disse muitas vezes que era transitória, só não disse até quando. Não disse quanto tempo demora o trânsito».

E considera mesmo que, se a Comissão Europeia admitiu que o corte de subsídios seja para sempre é porque o tema está em cima da mesa nas negociações com o Governo. «Não acredito que a Comissão Europeia viesse com este tema a despropósito».

E Fernanda Câncio coloca ainda outra questão: «De onde vem o dinheiro para repor os subsídios?».

A comentadora da TVI24 estranha a surpresa de Bruxelas em relação ao aumento da taxa de desemprego em Portugal no último ano, considerando que o número de desempregados aumentou na Grécia e na Irlanda após a adoção de medidas de austeridade, e «é natural» que tal acontecesse em Portugal.

«As políticas de austeridade, aplicadas de forma cega têm dado este resultado, mas pelos vistos a Comissão Europeia ainda não reparou, o que é extraordinário. Têm que cometer o mesmo erro mais vezes ainda, estragar mais uns países até pensarem que isto realmente não está a funcionar».

Partilhar
EM BAIXO: Fernanda Câncio
Fernanda Câncio

Marcelo considera que Seguro teve uma «boa ideia»
Em causa a proposta para que os portugueses possam escolher os candidatos a deputados. Comentador critica debate interno do PS
«A TAP está a sair mal vista»
Marcelo Rebelo de Sousa critica crise na companhia aérea
«Houve vários ministérios com derrapagens nas despesas»
Marcelo espera uma redução de impostos a breve prazo
EM MANCHETE
«Não é uma reforma que se materialize num dia»
Paula Teixeira da Cruz recusa as críticas que inundam a reforma da Justiça e sublinha que esta é uma «grande reforma» que «já está no terreno»
KPMG recusa validar contas do BES
Marcelo considera que Seguro teve uma «boa ideia»