logotipo tvi24

Corte de subsídios: «Quanto demora o trânsito?»

Comentário de Fernanda Câncio na TVI24 sobre o facto de o corte de subsídios ser transitório

Por: Redacção / SM    |   2012-04-04 08:11

Fernanda Câncio duvida que o Governo português reponha os subsídios de Natal e de férias aos funcionários públicos. No comentário semanal no programa «25ª hora», a comentadora diz que «o Governo sempre que fala dos cortes dos subsídios fala em reforma estrutural. Ora uma reforma estrutural não é uma medida transitória», frisou.

Sobre o facto de o Governo ter reiterado esta terça-feira que a medida é transitória, a comentadora da TVI24 afirmou. «O Governo já disse muitas vezes que era transitória, só não disse até quando. Não disse quanto tempo demora o trânsito».

E considera mesmo que, se a Comissão Europeia admitiu que o corte de subsídios seja para sempre é porque o tema está em cima da mesa nas negociações com o Governo. «Não acredito que a Comissão Europeia viesse com este tema a despropósito».

E Fernanda Câncio coloca ainda outra questão: «De onde vem o dinheiro para repor os subsídios?».

A comentadora da TVI24 estranha a surpresa de Bruxelas em relação ao aumento da taxa de desemprego em Portugal no último ano, considerando que o número de desempregados aumentou na Grécia e na Irlanda após a adoção de medidas de austeridade, e «é natural» que tal acontecesse em Portugal.

«As políticas de austeridade, aplicadas de forma cega têm dado este resultado, mas pelos vistos a Comissão Europeia ainda não reparou, o que é extraordinário. Têm que cometer o mesmo erro mais vezes ainda, estragar mais uns países até pensarem que isto realmente não está a funcionar».

Partilhar
EM BAIXO: Fernanda Câncio
Fernanda Câncio

«Não ter tempo de ler relatório é uma falta de respeito»
Constança Cunha e Sá critica Governo por não revelar cortes nas pensões
«Se agora conseguem poupar, por que foram ao osso?»
Santos Silva diz que cortes não são possíveis, a não ser que sejam em serviços hospitalares
«Não é que se lixem as eleições, é que se lixem os portugueses»
Comentário de Constança Cunha e Sá na TVI24
EM MANCHETE
Morreu Gabriel García Márquez
Escritor colombiano, vencedor do Prémio Nobel em 1982, morreu aos 87 anos. Um dos maiores autores do século XX deixa ao mundo muito mais que «Cem anos de Solidão»
O que García Márquez escreveu sobre o 25 de Abril
Gabo: a «crónica de uma morte anunciada» pelo mundo