Marcelo Rebelo de Sousa considerou, este domingo, que António Costa ficou na posição mais incómoda depois da vitória da coligação Portugal à Frente, embora sem maioria absoluta, nas eleições legislativas deste domingo.

No comentário final à noite eleitoral, o comentador político da TVI disse que o secretário-geral do PS tem um dilema para resolver: ou faz acordos com a esquerda ou viabiliza um governo de centro-direita.
 

“Tem do lado uma iniciativa do centro-direita e do outro lado iniciativas de esquerda. E António Costa ficou em cima do muro. Mas é evidente, a posição mais incómoda, vai ter de optar ou por um lado do muro ou por outro lado do muro. Ou ele a optar, ou alguém no Partido Socialista opta por ele”, afirmou.


Para o antigo líder do PSD, vai ser interessante ver se António Costa muda de narrativa. Sendo que a narrativa inicial era o PS ganhar por si, a outra seria uma coligação de esquerda.

"Vai ser interessante ver qual vai ser a posição do PS daqui por uma semana, duas semanas, três semanas, na vida política portuguesa. Uma semana na formação do Governo, três semanas na votação do Programa de Governo e depois logo se verá se também no Orçamento do Estado.”