Medina Carreira defende que é «essencial» mudar o sistema de pensões, mas admite que as «circunstâncias não são favoráveis» agora.

«No estado em que a nossa sociedade está, ninguém vota qualquer alteração nas pensões», afirmou, no programa «Olhos nos Olhos», da TVI24.

O antigo ministro das Finanças diz que é preciso primeiro preparar a sociedade e ter a economia a crescer «em média 2 a 3%».

Já o professor universitário Jorge Bravo defende um sistema único de pensões para todos.