Constança Cunha e Sá considera que a proposta de referendo à coadoção e à adoção por casais do mesmo sexo «é uma fantochada» e «uma farsa».

«Não vamos ter referendo, as perguntas são feitas propositadamente para o TC considerar que o referendo não pode ser feito sobre duas matérias distintas», afirmou.