Constança Cunha e Sá considera que as declarações de Cavaco Silva sobre os diplomas sobre a nova fórmula dos cortes salariais e da contribuição de sustentabilidade, que o Presidente da República admitiu enviar para fiscalização preventiva, são uma tentativa de «salvaguardar a independência da Presidência da República».

«O Presidente da República deixou-se enredar na estratégia do Governo de chantagem ao Tribunal Constitucional (...) Nunca se ouviu do Presidente uma palavra de defesa do TC ou da Constituição», afirmou, na TVI24.