Constança Cunha e Sá disse, esta quinta-feira, que a reposição das subvenções vitalícias a antigos políticos, aprovada no Parlamento pelo PSD e pelo PS, «não faz sentido absolutamente nenhum». Na TVI24, a comentadora ironizou que as palavras do Presidente da República sobre a necessidade de um compromisso político «tiveram finalmente eco».

«Neste quadro de recessão, em que como diria o [Luís] Montenegro, o país já está a sair da crise segundo o Governo, mas os portugueses ainda não estão a sentir isso no bolso, é neste quadro que o PSD e o PS encontram um motivo para se juntar», afirmou a comentadora no espaço de análise nas «Notícias às 21:00», para logo a seguir ironizar: «Ou seja, as palavras do Presidente da República sobre o compromisso tiveram finalmente eco».

«E em que é que eles se entenderam? Sobre questões essenciais ao país? Sobre saídas para a austeridade? Nada disso. Entenderam-se exatamente sobre um ponto altamente discutível que são as chamadas subvenções vitalícias», criticou Constança Cunha e Sá.