“Hoje parece que a proposta apareceu de geração espontânea, que foi um delírio de dois ou três deputados que decidiram fazer este aborto legislativo (…) Mas, ao contrário do que foi dito hoje, o projeto estava prestes entrar na Assembleia da República, estava em vias de finalização. Dizia-se até que podia ter entrado hoje na AR.”

A comentadora da TVI24 considera que a proposta “põe em causa a liberdade editorial e de expressão”.