Constança Cunha e Sá criticou o primeiro-ministro por considerar que o programa de ajustamento está a ser um sucesso e deu como exemplo o relatório do Tribunal de Contas que dá conta que não foram cumpridas algumas medidas estruturais acordadas com a troika.

«Como é que o Governo tem o descaramento de cortar pensões de 600 euros e não saiba fazer um corte na Administração Central?», questionou.

Para a comentadora, Passos Coelho «pode ter sorte se o Tribunal Constitucional chumbar as medidas de corte de despesa» e assim estas possam ser «substituídas por impostos».