Constança Cunha e Sá concorda com Pedro Passos Coelho quando este afirma que o relatório da Comissão Europeia, que diz Portugal não soube lidar com aumento da pobreza, é contraditório.

No seu comentário na TVI24, Cunha e Sá deixa o aviso ao primeiro-ministro para que tome o documento como um sinal de que não deve aplicar mais medidas de austeridade.

«[Passos Coelho] tem razão, porque o relatório da Comissão Europeia é completamente contraditório. A Comissão impõe as medidas [de austeridade] e depois conclui que o resultado dessas medidas é catastrófico, péssimo, mas continua a insistir em mais. (…) Então eu pergunto: e que conclusões é que o Governo tira disto? Vai continuar a aceitar a mesma receita mesmo achando que os relatórios da CE são contraditórios?»


No entanto, a comentadora da TVI24 discorda da opinião de Passos Coelho quando este diz que o relatório «não é um balde de água fria», já que Portugal passou de exemplo a “mau-aluno”.

«É evidente que é um balde de água fria. Passámos, em uma semana e meia, de bons alunos, [que passeiam] ao lado do Schäuble, de um exemplo de sucesso para uma vigilância apertada e problemas estruturais gravíssimos».