Constança Cunha e Sá chamou a atenção, esta terça-feira, para a atuação do Governo que, neste ano de 2015, está «a fazer um pouco ao contrário» do que fez nos últimos três anos. Na TVI24, a comentadora defendeu que medidas como a reposição dos salários na função pública são «um aceno muito grande» do Executivo à classe média, em ano de eleições legislativas.

«A classe média foi a grande prejudicada por este Governo (…) O que nós temos aqui, no fundo, é um aceno muito grande e uma tentativa, eu acho que desesperada, mas uma tentativa que deve ser levada em linha de conta, de reconquistar uma classe média que se divorciou por completo e que foi completamente esmifrada pelo Governo durante estes três anos», afirmou Constança Cunha e Sá.

Sem saber se a tentativa do Governo tem o que é necessário para ser bem-sucedida, a comentadora afirmou não ter dúvidas que a medida tem a ver com o ano eleitoral em curso.

«Portanto, o que Passos Coelho mostra, e Paulo Portas também, o que mostram à saciedade é que aquela célebre frase: "Que se lixem as eleições!" não é de aplicação para 2015», sublinhou.