Constança Cunha e Sá afirmou que «é evidente que há plano B» para um eventual chumbo do Tribunal Constitucional a algumas medidas do Orçamento do Estado para 2014, «senão a troika não podia dizer que as medidas alternativas são piores».

«Passos Coelho foi obrigado a cair na realidade. Mas falou em Londres, porque se estivesse em Portugal dava um tiro no TC. Esta novela criada pelo Governo não faz sentido nenhum. É surrealista andar a dizer este tempo todo que não há plano B», disse, na TVI24.