Constança Cunha e Sá criticou, esta terça-feira, as declarações do primeiro-ministro de que «depois de tanto tempo» os jovens já encontram oportunidades em Portugal. Na TVI24, a comentadora defendeu que a realidade desmente as palavras de Pedro Passos Coelho e afirmou que o que o chefe do Governo disse parece «ter saído da estratosfera».

«Um país que tem 38% dos jovens desempregados não é um país, obviamente, que tem muitas oportunidades para os jovens. Não é. E não é por acaso que temos assistido a um fluxo de emigração que ultrapassou mesmo a emigração dos anos 1960, com a agravante que neste fluxo partem também muitas pessoas com qualificação», afirmou a comentadora, para logo a seguir sublinhar que «os poucos jovens que têm emprego, no geral, é precário e muito mal pago».


Para Constança Cunha e Sá, as declarações do primeiro-ministro são surrealistas e do domínio da fantasia, e «levam a propaganda longe demais».

«Porque é evidente que isto é tomar os portugueses por parvos, mas a parvoíce que se imputa aos portugueses é tão grande, tão grande, que, de facto, não é possível que isto passe com verdade. Porque a realidade (e todos nós estamos em contacto com essa realidade) desmente absolutamente as palavras do primeiro-ministro», realçou a jornalista.


Constança Cunha e Sá não percebe como é que primeiro-ministro «não tem pudor» de fazer este tipo de declarações: «Este discurso é todo ele ridículo e acho que o Governo abusa nesse discurso»