Constança Cunha e Sá considerou, esta quinta-feira, que o Governo sofreu hoje uma “severa derrota” com a decisão do Tribunal Constitucional que ditou ser inconstitucional que o Executivo decida sobre a aplicação das 40 horas de trabalho semanais nas autarquias.

Na rubrica “Sobe e Desce” da 21ª Hora, a comentadora da TVI colocou o Governo a "descer" porque esta é “uma guerra que se arrasta há muito tempo”, que termina com a vitória dos municípios e juntas de freguesia.

Do lado oposto – a subir – está Edgar Silva, o candidato do PCP às eleições presidenciais, que hoje foi anunciado.

A descer: Governo

“Isto é uma guerra que se arrasta há muito tempo entre os municípios, as juntas de freguesia e o Governo, desde que o Executivo quis impor a semana com 40 horas de trabalho. Havia normas da lei geral de trabalho que diziam exatamente que era preciso a concordância do Governo para que as autarquias fizessem a contratação coletiva com os sindicatos e agora o Tribunal Constitucional vem dizer que isso é inconstitucional, ou seja não é preciso a concordância do Governo. (…) O TC veio dar razão às autarquias.”
 
A subir: Edgar Silva

“Acho que é um candidato interessante, é uma escolha interessante do PCP, mostra que as presidenciais estão aí, independentemente da formação do Governo e das negociações. (…) Tem um perfil bastante interessante pelo trabalho que tem feito com as crianças da Madeira, e foi um dos rostos da oposição a Alberto João Jardim.”