Augusto Santos Silva disse, esta terça-feira, que o Orçamento do Estado para 2015 é «um objeto em construção e um objeto de crença». Na TVI24, o comentador desafiou o Governo a explicar como vai poupar 100 milhões de euros na despesa sem cortar drasticamente as prestações sociais não contributivas.

 

«Já que o Orçamento está em construção, eu tenho este pedido a fazer: ou se esclareça devidamente onde é que se pode poupar 100 milhões nas prestações sociais não contributivas, sem fazer implodir a última das últimas das redes de apoio às famílias em situação mais difícil, e então expliquem-me para eu ficar tranquilo. Ou, como eu acredito, se não conseguirem explicar, é melhor deixarem esses 100 milhões na despesa pública», afirmou o comentador no programa «Política Mesmo».