logotipo tvi24

Opinião: «Governo está a criar problema de dimensões irresolúveis»

Deputado do PCP falava antes do Parlamento ter revogado diploma do Governo sobre os chips

Por: tvi24    |   2010-06-26 13:45

O deputado do PCP António Filipe considera que o Governo «está a criar um problema de dimensões irresolúveis» numa dupla vertente: ao introduzir portagens nas SCUT e ao querer resolver o pagamento com chips obrigatórios nos veículos.

«O Governo considera indispensável a existência de um chip obrigatório para todos veículos. Diz que de outra maneira não é possível, porque seria necessário criar 92 cabines de portagens», começou.

Para o comunista, isso «só revela que essas SCUT foram feitas para não ter portagens, daí que o Governo agora precise de encontrar um dispositivo».

«Mas isso é uma violência, porque uma coisa é os utentes poderem ter Via Verde por sua própria conveniência, outra é o Estado obrigar todos utentes a possuir um chip», criticou, exemplificando com o «absurdo» que será para os turistas.

«O Governo, com esta decisão, está a criar uma situação injusta para aquelas pessoas que precisam de circular nessas vias e está a criar um problema de dimensões irresolúveis» com a obrigatoriedade dos chips, concluiu.

O deputado falava pouco antes da revogação, no Parlamento, do diploma do Governo sobre os chips, que colocou em causa o cobrar de portagens já a partir de 1 de Julho.

Partilhar
EM BAIXO: António Filipe
António Filipe

«É extraordinário que receitas fiscais não cubram as despesas»
Constança Cunha e Sá comenta medidas do Orçamento Retificativo apresentadas pelo Governo
«OE Retificativo é um poço de surpresazinhas boas»
Constança Cunha e Sá faz antevisão das medidas que são apresentadas na quinta-feira no Parlamento
«O que seria extraordinário é que houvesse aumento de impostos»
Constança Cunha e Sá comenta na TVI24 a aprovação do Orçamento Retificativo
EM MANCHETE
Exclusivo: entrevista ao melhor do mundo
Cristiano Ronaldo abriu as portas de sua casa a Judite Sousa para uma entrevista focada na sua vida pessoal
Governo prevê cobrar 1,1 mil milhões de impostos
Seguro: Orçamento retificativo «é inaceitável»