Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda, comentou, este sábado, a posição do Presidente da República relativamente à polémica dos colégios privados, recordando que, em 2010, a posição de Marcelo Rebelo de Sousa era contra os contratos de associação.

No comentário semanal no “Jornal das 8” da TVI, a eurodeputada acusou a direita de "entrar como um leão e sair como um cordeiro" na discussão da questão e disse que isso se deve também a uma posição "menos vincada" do Presidente da República, que afirmou hoje que tem esperança que se encontre uma solução rápida para a questão.

Não nos podemos esquecer que uma grande parte destes contratos de associação tem mais de 40 anos e as sociedades mudam", referiu Marisa Matias.

A ex-candidata do Bloco de Esquerda às presidenciais falou ainda da sua visita, na próxima semana, a vários campos de refugiados na Jordânia e no Líbano.

Estamos a falar de dois países que têm sido países de acolhimento e que têm não só dado abrigo como esperança a milhões de cidadãos que ninguém quer e que a Europa não quer", afirmou.

Para Marisa Matias, estes dois países devem servir de exemplo à União Europeia, que acusa de não conseguir encontrar uma solução nem para combater o problema na origem nem para "acolher com dignidade" estes refugiados.

Eu não sei se o projeto da União Europeia sobrevive a tantas crises", comentou.