No programa "Olhos nos Olhos", da tvi24, também o antigo ministro da economia, Augusto Mateus, se pronunciou sobre a crise grega.

 

O antigo governante diz que todo o projeto europeu foi posto em questão e que é preciso introduzir reformas.

 

“A Europa para ter futuro, é uma inovação, não é uma repetição, não são uns Estado Unidos da Europa, não é isso que está em causa. Nós aqui temos desafios muito grandes da União Económica Monetária, do Governo económico da Europa, da reforma do modelo social, são coisas inescapáveis e portanto, a Grécia só podemos lamentar que tenha chegado a este ponto. Temos de lamentar, por nós europeus, e pela população grega e vamos ter que encontrar uma solução, o que é preciso é que a solução não seja tosca, tem que ser uma solução para o problema grego”, disse.

Já Medina Carreira lembrou alguns dos problemas dos gregos.

 

“A Grécia tem que criar uma outra economia e um outro Estado. Não é viável viver-se com um sistema em que as pessoas pagam os impostos que querem, que há pessoa que são discriminadas favoravelmente de acordo com o seu estatuto social e não é possível com uma economia no estado em que aquela está. Nestas negociações se não for para encarar com muita seriedade este aspeto, e aí é que me parece que valeria a pena empenhar a Europa a favor da Grécia, é criar condições que permitam um arranque económico, se não houver arranque económico a Grécia está a bater à porta daqui a três anos”, disse