O comissário europeu dos Assuntos Económicos comentou esta quinta-feira que a decisão da Irlanda de sair do seu programa na data prevista, e sem programa cautelar, prova que a implementação determinada das reformam pode mudar a economia de um país.

Irlanda descarta programa cautelar

Apontando ter conhecimento de que «o governo irlandês refletiu muito cuidadosamente nesta matéria» e lembrando que «a Comissão Europeia sempre deixou muito claro que esta era uma decisão que cabia à Irlanda tomar» e que Bruxelas apoiaria Dublin «qualquer que fosse a decisão», Olli Rehn comentou que «hoje é um bom dia para a Irlanda e para o povo irlandês».

«É uma prova clara de que a implementação com determinação de uma agenda global de reformas pode mudar de forma decisiva o destino económico de um país e coloca-lo de novo no caminho de um crescimento sustentável e de emprego crescente», declarou o vice-presidente da «Comissão Barroso».

O comissário comentou ainda que não só todos os esforços da Irlanda deram frutos, como também se mostrou valiosa a decisão tomada no início deste ano pelos credores europeus de estender as maturidades dos empréstimos concedidos à Irlanda.