O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional anunciou esta quarta-feira, em Amarante, que até ao Verão serão eliminadas as mais de 700 sucatas ilegais de automóveis que tinham sido identificadas em Junho de 2008.

«Até ao Verão concluímos a remoção de mais de 700 depósitos ilegais de sucata. Neste momento, já vamos em 450 que foram ou removidos ou, por satisfazerem os requisitos ambientais, estão a ser licenciados», afirmou Francisco Nunes Correia, citado pela agência Lusa.

O ministro falava à margem da inauguração da Re-Source Portuguesa, localizada em Fregim, Amarante, unidade industrial que vai criar 50 postos de trabalho e tem capacidade para receber cerca de seis mil automóveis por ano, a uma cadência de 25 unidades por dia. A Re-Source Portuguesa representa um investimento de 5,5 milhões de euros e começou a laborar no início de Fevereiro.

O ministro, que esteve acompanhado pelo secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, lembrou que «há toda uma actividade económica que se está a desenvolver. É uma daquelas medidas onde o ambiente e a economia beneficiam ambos».

Criação de Centros de Abate de «qualidade»

Nunes Correia salientou «a qualidade» da instalação industrial inaugurada, «um exemplo de excelência a nível europeu», onde é feita toda a desmontagem dos veículos em fim de vida e «o aproveitamento de mais de 80 por cento dos seus materiais».

O ministro classificou ainda o programa de erradicação das sucatas como «uma história de sucesso», por «conciliar um enquadramento legal, um conjunto de medidas fiscais e ainda operações logísticas de remoção das sucatas ilegais».

O governante lembrou que só a entrega do veículo automóvel em fim de vida a um centro de abate licenciado permitirá ao proprietário deixar de pagar anualmente o Imposto Único de Circulação (UIC), medida que acabou com os carros velhos abandonados nas ruas.

Centros da Valorcar no País

Entretanto, o director-geral da Valorcar, entidade certificadora dos centros de abate e reciclagem dos veículos em fim de vida (VFV), disse à Lusa que apenas dois distritos no Continente e a Madeira e Açores não dispõem de unidades de desmantelamento. O director-geral da Valorcar acrescentou que as Ilhas serão cobertas por três centros, um no Funchal (Madeira) e dois nos Açores, a instalar nas ilhas Terceira e S. Miguel.

«Até ao Verão os centros de abate de veículos da Guarda e de Beja, já em instalação, entrarão em funcionamento, ficando cobertos todos os distritos do Continente», disse Ricardo Furtado.

Além da unidade de Amarante inaugurada esta quarta-feira - a mais moderna e única no país por ter uma linha completa de desmantelamento e reciclagem de todos os materiais - estão em funcionamento 43 centros de abate de veículos, prevendo-se que a rede fique completa com meia centena de instalações.