A Volvo Cars anuncia que irá remover, até final de 2019, o uso de plásticos de uso único nos seus escritórios, cantinas e eventos a nível mundial. Esta decisão reflete o apoio que a empresa tem vindo a prestar à Campanha Ambiental das Nações Unidas Clean Seas e sublinha a ambição de minimizar a pegada ambiental da marca sueca.

A Volvo Cars pretende assim substituir as cerca de 20 milhões de unidades que atualmente consome como copos, recipientes e talheres por alternativas mais sustentáveis que incluam produtos biodegradáveis feitos de papel e madeira. Este processo equivale à eliminação de uma média de 500 itens anuais de plástico por empregado.

Esta mudança irá ser implementada de forma gradual. No final de 2018, ela será efetiva nos eventos globais (como lançamentos de novos modelos) bem como nos escritórios e cantinas da Volvo Cars na China, Bélgica, Estados Unidos, Suécia e Malásia.

Ao longo de 2019, todas as national sales companies irão eliminar este tipo de plástico das suas operações. De realçar que, o escritório da Volvo Car Portugal, foi um dos primeiros a adotar essa política tendo já banido o plástico por completo nas suas instalações.

“A ação do sector privado será crucial na luta contra a poluição deste tipo de plástico e para aumentar a notoriedade em relação a este problema. Não podemos esperar pelos acordos legislativos. Nos próximos 10 - 15 anos prevê-se que a produção mundial de plástico duplique e, se não mudarmos nada, parte dela acabará nos oceanos. Damos os parabéns à Volvo Cars por esta iniciativa e esperamos que constitua um bom exemplo” sublinhou Lisa Emelia Svensson, diretora do Ocean UN Environment.

A Volvo Cars estima que, só em 2018, esta substituição resulte numa substituição de 140 toneladas  de plásticos de uso único por alternativas sustentáveis.

A poluição de plástico é um dos grandes desafios ambientais do nosso tempo. Na Volvo Cars levamos muito a sério a nossa responsabilidade social. Temos de fazer a nossa parte e ajudar a minimizar este problema global” afirmou Stuart Templar, director de sustentabilidade da empresa.

Esta ação faz parte das ações de sustentabilidade promovidas pela empresa que, recentemente, concedeu um apoio de 300.000€ ao Programa de Ciência da Volvo Ocean Race. Muitas das embarcações desta edição da prova estão equipadas com sensores capazes de capturar informação do estado da vida marinha nas mais remotas zonas do globo sendo capazes de detetar a presença de micro plásticos.

As vendas do modelo V90 Cross Country - Volvo Ocean Race, cuja apresentação decorreu em Lisboa, têm vindo a contribuir para este apoio. Entretanto, o próprio automóvel contém embutidos de carpete feitos de Econyl, um tecido feito de 100% de nylon reciclado, incluindo redes de pesca abandonadas recuperadas do fundo do mar.

A Volvo Cars está fortemente comprometida em atingir um impacto climático neutro do seu nível de operações e produtos a partir do ano de 2025.

VEJA TAMBÉM: