As Autoridades Europeias da Concorrência alargaram esta segunda-feira a investigação de uma alegada cartelização entre marcas automóveis de origem alemã. Daimler e Volkswagen são os novos alvos das autoridades.

A investigação em curso data de julho, mês em que se levantaram suspeitas de um acordo entre fabricantes (que duraria décadas) para a fixação dos preços das tecnologias de motores diesel entre outros componentes.

Na semana passada, a Daimler assumiu o estatuto de "denunciador" na esperança de evitar uma multa. No entanto, o grupo de Estugarda afirmou esta segunda-feira que representantes do executivo europeu pesquisaram as suas instalações.

A Volkswagen, por sua vez, informou que os investigadores examinaram documentos na sede da marca em Wolfsburgo e nas instalações da Audi na Baviera.

"Estas inspeções estão vinculadas às preocupações da Comissão Europeia de que vários fabricantes de automóveis alemães podem ter violado as regras da concorrência da UE que proíbem cartéis e práticas comerciais restritivas", garantiu o executivo da UE em comunicado.

A sede da BMW foi alvo de uma pesquisa de investigadores europeus na passada sexta-feira.