A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária e a Infraestruturas de Portugal vão classificar a segurança das estradas portuguesas, seguindo uma metodologia europeia que pretende ajudar a diminuir a sinistralidade.

Os trabalhos que arrancam de imediato deverão estar concluídos até ao fim do ano, não havendo ainda data para que a classificação esteja disponível ao público. O sistema de classificação, vai de 1 a 5 estrelas - as 5 estrelas serão atribuídas às estradas com melhores níveis de segurança.

Parceiro deste projeto, o Automóvel Club de Portugal (ACP) já fez saber que esta é uma avaliação importante, nomeadamente nas vias com mais movimento.

"Este projeto é muito importante, muitas vezes fala-se dos automobilistas e do fator humano como causa dos acidentes, mas fala-se pouco da importância do estado das estradas para a redução da sinistralidade. E este trabalho que estamos a desenvolver e que vai permitir corrigir situações graves, por vezes com soluções afinal muito simples", explicou o presidente do ACP, Carlos Barbosa.

Este ranking, à semelhança do que já existe para avaliar a segurança dos automóveis, vai ajudar os condutores a adaptarem a sua condução tendo em conta as condições e respetivas estrelas da estrada. Para além disso visa igualmente ajudar os organismos estatais a gerir com mais eficácia os investimentos na infraestrutura.

A classificação das estradas portuguesas, coordenada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, vai abranger 5 mil quilómetros, cerca de um terço da rede rodoviária nacional, e é uma das medidas previstas no plano nacional de segurança rodoviária PENSE 2020.