A BMW mostrou em Spartanburg, nos Estados Unidos, o novo X3. A terceira geração do SUV, que chega já em setembro de 2017, é uma evolução na continuidade em termos estéticos, mas traz uma nova plataforma mais leve.

A plataforma CLAR, a mesma do Série 5 e do Série 7, permite ao modelo uma significativa redução de peso, em cerca de 100 kg face ao modelo atualmente em comercialização. É 5,1, 1,0 e 1,5 centímetros mais comprido, largo e alto respetivamente ao X3 2014. Os seus principais concorrentes são o Audi Q5, Lexus NX, o Mercedes-Benz GLC, Jaguar F-PACE e o Volvo XC60.

A bagageira oferece 550 litros, exatamente o mesmo que o anterior X3 e que o Q5 e o GLC. A bagageira do XC60 é mais pequena (505 litros), a do NX tem apenas mais 5 litros (555 litros), enquanto a do F-PACE é claramente maior (650 litros).

No interior, a zona central, de formato hexagonal, perde o sistema de infotainment, que passa a estar em posição superior, já fora da consola. A instrumentação tem um formato mais compacto e o ecrã tem um desenho mais sóbrio face ao antecessor. O volante de três raios é mais desportivo.

Na fase de lançamento estará disponível com dois motores Diesel – xDrive20d de 190cv e xDrive30d de 262cv – e um a gasolina – M40i de 360cv.

Em dezembro, a gama será reforçada com um outro motor a gasolina, o xDrive30i de 252cv, e na primavera de 2018, um mais acessível, o xDrive20i de 184cv. Todos os motores estarão associados a uma caixa automática de oito velocidades e sistema de tração às quatro rodas.

Posteriormente serão introduzidos motores menos potentes, os mais esperados para Portugal, nomeadamente a versão sDrive18d de 150cv e tração dianteira.