“Este dia internacional é uma vitória para todos os sobreviventes que ficaram demasiado tempo em silêncio”, disse Leila Zerrougui, representante especial da ONU para as crianças e conflitos armados.