Zayn Malik, da banda One Direction, provavelmente não estava à espera das reações que recebeu quando partilhou uma mensagem de apoio à Palestina no Twitter.

Na rede social, o jovem músico participou na campanha que usa a hashtag #FreePalestine (Libertem a Palestina) para demonstrar a sua solidariedade com o povo palestiniano.





As reações não se fizeram esperar.

Rapidamente, a publicação teve mais de 130 mil retweets e foi marcada como favorita mais de 138 mil vezes.

Mas Malik, que é muçulmano, também foi alvo de múltiplas críticas e até de ameaças de morte.

«Tens fãs em #Israel. O meu coração ficou partido com o facto de um dos meus ídolos querer que eu morra», lê-se numa das respostas.

E houve mesmo quem dissesse ao cantor para «se matar» ou para deixar que o matassem

A estrela dos One Direction não é a primeira celebridade a ter de enfrentar as críticas por partilhar uma posição a favor da libertação do povo palestiniano.

O mesmo aconteceu com a cantora Rihanna que acabou por eliminar a mensagem #FreePalestine, substituindo-a por uma menos controversa: «vamos rezar pela paz e pelo fim do conflito entre Israel e a Palestina! Há alguma esperança?»