O compositor polaco Wojciech Kilar, autor de bandas sonoras para filmes de realizadores como Roman Polanski, Francis Ford Coppola ou Andrzej Wajda, morreu hoje aos 81 anos, anunciou a rádio pública da Polónia.

Além de música para dezenas de filmes, Wojciech Kilar compôs também música sinfónica, música de câmara e obras para instrumentos a solo.

Mas foram as músicas feitas para os filmes que o notabilizaram na Polónia e internacionalmente, com peças como a valsa composta para o filme do realizador polaco Andrzej Wajda «Terra Prometida» a tornarem-se marcos na história da música clássica.

A música que compôs para o filme «O Pianista», do realizador polaco Roman Polanski, valeu-lhe, em 2002, o prémio Cesar para a melhor música escrita para um filme.

Em 1992, a sociedade norte-americana de compositores, autores e editores, de Los Angeles, distinguiu-o pela melhor banda sonora original para o filme «Drácula», de Francis Ford Coppola.

«Deixou-nos um homem excecional. Foi uma das figuras mais importantes da cultura polaca», disse Waldemar Dabrowski, diretor da Ópera de Varsóvia após o anúncio da morte de Wojciech Kilar.

Nascido em 1932 em Lviv, vila polaca antes da Segunda Guerra Mundial e que atualmente faz parte da Ucrânia, Wojciech Kilar viveu após a guerra em Katowice, no sul da Polónia, onde começou os seus estudos na academia de música local. Posteriormente mudou-se para Paris, França, para prosseguir os estudos com a pianista e pedagoga Nadia Boulanger.