Cerca de 65 mil pessoas passaram pelo festival Cais de Fado, em Vila Nova de Gaia, ao longo de três dias, segundo a organização do evento. A organização considera que os objetivos «foram largamente superados» e deixa a porta aberta à realização de uma edição no próximo ano.

O festival promovido pela Casa da Música, em parceria com a Câmara Municipal de Gaia, trouxe vários nomes do fado às ruas da cidade entre quinta-feira e sábado. Destaque para as atuações de Gisela João, Mariza e o concerto «Fado Sinfónico» que reuniu Cristina Branco, Camané e a Orquestra Sinfónica do Porto da Casa da Música.

Em declarações à agência Lusa, o diretor geral da Casa da Música, Paulo Sarmento e Cunha, considerou que o sucesso desta iniciativa é a prova de que as pessoas gostam de fado, querem ouvi-lo, mas não o têm à mão na zona norte do país.

Questionado sobre a possibilidade de repetir o evento no próximo ano, o diretor geral da Casa da Música afirmou que gostaria de o fazer, explicando, no entanto, que o modelo de financiamento ainda não está encontrado. Sarmento e Cunha acrescentou que se os meios estiverem disponíveis haverá Cais do Fado em 2015.

Na opinião do responsável, o evento é uma «operação imparável» e que «beneficia toda a gente», desde os públicos aos artistas, passando pelos agentes económicos locais.

Sarmento e Cunha confessou que quando a Casa da Música arquitetou este projeto, não esperava este sucesso.

«Um evento com este impacto vai de certeza gerar novos públicos para o projeto Casa da Música», declarou.

O orçamento total desta iniciativa rondou os 160 mil euros, valor pago pelos coorganizadores Casa da Música e Câmara de Gaia com o apoio do Programa Operacional do Norte (ON.2).