Um concerto do cantor brasileiro Ney Matogrosso e a inauguração da obra que o artista português Vhils criou numa parede de Beja vão marcar, na sexta-feira, o arranque do 2.º Festival Beja na Rua.

O festival multidisciplinar de artes na rua, promovido pela Zarcos - Associação de Músicos de Beja, em parceria com entidades do concelho, vai decorrer até ao dia 15 de julho e promete transformar a cidade numa "enorme sala de espetáculos" ao ar livre.

Alexandre Farto, mais conhecido por Vhils, esculpiu uma obra, constituída por vários rostos, numa parede do Parque Vista Alegre a convite da organização.

É um dos melhores e mais inovadores artistas de arte urbana do mundo", segundo a vereadora da Cultura, Sónia Calvário, que lembrou à agência Lusa, que o Parque Vista Alegre era um largo "muito degradado" que foi reabilitado pelo município.

Concertos

Na área da música, o festival vai incluir vários concertos, sendo que os dos cabeças de cartaz vão decorrer na Praça da República e os restantes no Parque Vista Alegre.

O destaque do 2.º Beja Rua vai para o concerto de abertura, na sexta-feira, a partir das 22:00, na Praça da República, a cargo de Ney Matogrosso, "um dos maiores nomes da música brasileira", frisa a organização.

Ney Matogrosso regressa a Portugal para um "grande espetáculo" no Festival Beja na Rua, onde vai apresentar, "com a exuberância que o caracteriza", o seu mais recente álbum "Atento aos Sinais".

A Praça da República também vai ser palco para concertos dos sérvios Emir Kusturica & No Smoking Orchestra, no próximo dia 30, e a 1 de julho, da banda cabo-verdiana "Os Tubarões".

Também em julho, no dia 7, atua o cantor cubano Ibrahim Ferrer Jr., no dia 12, António Zambujo e o Grupo Coral Cantadores do Desassossego e finalmente, no dia 14, o brasileiro Seu Jorge.