Mais de cem cidades em todo o mundo, incluindo Lisboa e Aveiro, associam-se hoje ao Dia Internacional do Jazz, com concertos, programas educativos e encontros com músicos.

Osaka, no Japão, foi a cidade escolhida para simbolicamente assinalar o Dia Internacional do Jazz, uma efeméride criada em 2011 pela UNESCO para celebrar o jazz como música unificadora entre culturas e raças.

Em Portugal, a data é assinalada em vários pontos do país, sobretudo com concertos, como o que acontecerá no Hot Clube de Portugal, em Lisboa, com a Orquestra de Jazz do clube, com direção de Luís Cunha.

Grande parte dos eventos está listado na página oficial da UNESCO, como a atuação da Orquestra de Jazz Humanitária de Setúbal no Fórum Luísa Todi, dirigida por Claus Nymark, ou o concerto da Big Band Estarrejazz com a cantora Marta Hugon, dirigida por Pedro Moreira no Cine-Teatro de Estarreja.

O Centro de Estudos de Jazz, na Universidade de Aveiro, associa-se à efeméride com três concertos da UA Jazz-Band, do Combo de Mestrado Jazz e do Dom Angelo Bossa Group, com uma conferência sobre o jazz na televisão em Portugal e uma masterclass sobre improvisação.

Na mensagem anual sobre o Dia Internacional do Jazz, a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, afirmou que "através do jazz, milhões de pessoas cantaram e continuam a cantar o desejo de liberdade, tolerância e dignidade humana".

O Dia Internacional do Jazz tem como embaixador o pianista norte-americano Herbie Hancock.