A 12.ª edição do festival Marés Vivas promete voltar a esgotar os 75.000 bilhetes com um cartaz apostado em satisfazer «todos os públicos», de quinta-feira a sábado, em Vila Nova de Gaia.

Pela praia do Cabedelo vão passar bandas como Portishead, James e Prodigy, a cantora Joss Stone, assim como os portugueses Xutos & Pontapés, Clã e The Gift, entre outros, num festival que pretende apresentar sonoridades diversas que captem públicos, do rock ao indie, da eletrónica ao pop.

O festival arranca quinta-feira, com os Xutos & Pontapés a abrir caminho à sonoridade mais «violenta» dos The Prodigy, que voltam ao Marés Vivas depois da estreia em 2008.

Os britânicos vão antecipar o seu novo álbum de originais, com título ainda por revelar, mantendo-se fiéis, no entanto, ao techno-pop eletrónico que os lançou a nível mundial, com destaque para «Firestarter», do «The Fat of the Land», de 1997.

Quanto aos «velhinhos» Xutos, que cumprem 35 anos de carreira, conta-se com a apresentação a norte de «Puro», o seu 13.º álbum de originais.

A noite abre com os galeses Skindred ¿ uma mistura de reggae, metal alternativo e hardcore punk - e o seu novo álbum, «Kill The Power», seguidos da dupla londrina Modestep, que prepara novo disco de rock eletrónico e «dubstep», para 2015.

Sexta-feira é dominada pelos James, que apresentam o seu primeiro álbum em seis anos, «La Petit Mort», esperando-se ainda que recordem temas como «Sit Down», «Say Something», «Born of Frustration», «Laid» ou «Sometimes».

O estreante DJ Skrillex termina a noite com uma mistura de electro com «dubstep», enquanto James Arthur, vencedor do «The X Factor» britânico, em 2012, abre o palco principal.

Os ritmos mais serenos de Portished e Joss Stone encerram o festival no sábado, lançados pelos portugueses The Gift e We Trust.

A voz de Beth Gibbons estreia-se no Marés Vivas, com os fãs na expectativa da sonoridade introspetiva de temas como «Roads», «Glory Box», «Mysterons» ou «Humming».

Os britânicos são antecedidos do soul da voz de Joss Stone, a jovem compatriota de 27 anos que já vendeu mais de 11 milhões de discos, distribuídos pelos seus seis trabalhos.

Dos The Gift esperam-se temas na ponta da língua dos fãs como «Race is Long», «Fácil de entender», «Music», «Ok! Do you want somethinig simple?», «Driving you slow», entre outros, logo a seguir ao pop dos We Trust, de André Tentúgal.

Clã, Plaza, Ratusfari e João Só são músicos portuguesas que servem de «aperitivo» para as noites que se apresentam em ritmos de intensidade decrescente.

Após o final do último concerto de cada noite, supostamente às 02:00, há DJ a animar o público até às 06:00, com Slimcutz/Ace e DJ D-One, na quinta-feira, Baile Tranquilo (João Dinis e Angelo B) e Ratusfari, na sexta-feira, e DJ Ride e Pipa Afonso, no sábado.

Os poucos bilhetes disponíveis custam 30 euros por dia e o passe geral, 60 euros, aumentando para 150 no passe geral VIP.