O festival Gaia World Music, que arranca sábado, prolongando-se até dia 28, inclui 30 concertos gratuitos, a realizar em 12 palcos montados em locais diferentes para investir no turismo mais ligado às tradições locais, anunciou a autarquia.

O programa inclui música de diferentes géneros e visa «promover e dinamizar um património rico, mas tantas vezes votado ao esquecimento», lê-se em comunicado que a Lusa cita.

No âmbito deste festival, locais tão diversos como o Convento Corpus Christi, o Coreto de Canelas, o Cais de Gaia ou a Casa-Museu Teixeira Lopes receberão concertos e atuações de géneros distintos, como dança, grupos corais, ranchos folclóricos, órgão ibérico ou filarmónicas.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, defendeu que a região "precisa de apostar" em «momentos de internacionalização» de forma a «afirmar-se». Daí que o Gaia World Music tenha como objetivo servir uma faixa etária que procura o concelho também pelas suas tradições, afirmou.

Neste âmbito o projeto tem uma comparticipação que Vítor Rodrigues adjetivou de «importante» do ON2-Programa Operacional Regional do Norte dada a «lógica metropolitana do próprio evento».

Segundo o autarca, algumas estatísticas indicam que setembro é o mês em que mais pessoas de uma determinada faixa etária voltada para um tipo de programação visitam a região, estando assim, em marcha um projeto «para colmatar a lacuna cultural dedicada ao nicho que gosta da vertente tradicional».

Vítor Rodrigues falou ainda de trabalhos sobre turismo que apontam «muitas primeiras visitas» à região, mas que «falta fazer um trabalho de captação da segunda e da terceira visitas».

«Isso passa muito pela diversificação da oferta cultural. Temos de perceber que temos públicos que nos procuram para assistir a festivais como o Marés Vivas, mas também temos públicos, e são cada vez mais, que quando nos procuram querem também perceber as nossas tradições, o nosso modo de vida», disse Vítor Rodrigues.

O Gaia World Music tem início no próximo sábado, às 16:00, com o Encontro de Tradições e Etnografia no Cais de Gaia, no âmbito do qual atuarão dois ranchos folclóricos e a Associação Cultural Casa da Eira.

A abertura oficial do festival acontecerá mais tarde, a partir das 21:00, no Mosteiro da Serra do Pilar, com as atuações do KALE - Companhia de Dança e de Helena Sarmento, que entoará o «Fado dos Dias Assim».

Do programa a autarquia destaca o dia 11 de setembro, com um concerto de órgão ibérico pela Associação Musical Pro-Organo (que atua novamente a 17, 18 e 25), e o dia 12, com os espetáculos «Percussões», pela Academia de Música de Vilar do Paraíso, e «Os Caminhos de Santiago», pelo Grupo Ultreia do Conservatório Regional de Gaia. A programação deste dia terá lugar no Mosteiro de Grijó.

O festival encerra a 28 de setembro, com todos os espetáculos desse dia concentrados no Cais de Gaia: Encontro de Fanfarras a partir das 15:30, Música e Danças Tradicionais e o Coro de Atores do Teatro Musical, às 17:00, e a cerimónia de encerramento, às 18:00.

Este festival é organizado pela autarquia de Vila Nova de Gaia que revelou estar a ponderar a realização de futuras edições deste evento.