"Em termos digitais, os Beatles chegaram sempre tarde à festa. Chegaram ao iTunes em 2010, cinco anos depois de o iTunes Music Store ter começado a ganhar visibilidade", disse Chris Cooke, cofundador do portal de notícias da indústria musical CMU, salientando que, desta forma, o legado da banda vai perdurar "ainda mais".







"Há uma razão bastante simples para que o catálogo dos Beatles tenha demorado a aderir aos serviços de 'streaming': os editores não queriam fazer nada para poder prejudicar o potencial de vendas das reedições ou de retrospetivas. É um catálogo muito lucrativo", afirmou Mark Sullivan, investigador de comunicação na empresa Midia.