A banda OliveTreeDance vai lançar, a 14 de maio, o segundo álbum, intitulado «Symbology», acompanhado de um jogo de tabuleiro, a partir de várias influências espirituais, em que o adversário é o tempo, disse esta quarta-feira um dos membros.

«Se estamos a trabalhar na quarta dimensão que é o tempo então, já que o tempo é tão variável consoante a nossa perspetiva e estado de humor, por que não ser o tempo o nosso desafiador e o nosso opositor no jogo?», pergunta o elemento dos OliveTreeDance Renato Oliveira.

Segundo a agência Lusa, a banda já tem confirmadas atuações em diversas cidades nacionais a partir de dia 24 de maio, a começar por Braga, tendo também concertos marcados para Irlanda, França, Espanha e para o Brasil, onde atuarão na praia da Pipa, com Ivan Lins.

«Symbology» vai ter 13 faixas, a partir de uma matriz baseada no calendário Maia reunida com ideias do japonês Masaru Emoto, levando à definição de sons a partir de palavras, daí os títulos das canções, que vão de «Propósito» a «Transcendência».

O jogo que vai acompanhar o disco prevê que cada etapa tenha a duração de uma faixa, mas «jogo que é jogo nunca deixa de ter as verdadeiras ratoeiras, está preparado para se perder energia e atingir pontos negros», momento em que o jogo acaba.

Apesar de não ter limite de jogadores, a banda recomenda que o máximo seja um grupo de seis, com um mínimo de um, uma vez que, com «13 rondas, 100 jogadores [teriam] de fazer 1.300 jogadas».

Desta forma, os OliveTreeDance juntaram «vários tipos de jogos que existem no mercado», desde a mímica ao ritmo, passando pelas piadas, conhecimento e atividades de interatividade, para «tornar o jogo bastante divertido» e levando Renato Oliveira a resumir: «É uma risota».

Para aquele elemento da banda, responsável pelo «didgeridoo» (instrumento de sopro aborígene), «Symbology é um trabalho que vem de um acumular de várias camadas de inspiração».

Renato Oliveira justifica os quatro anos passados desde o lançamento do primeiro álbum com o facto de procurarem «sempre aprimorar o trabalho final».

Em palco, os OliveTreeDance vão atuar com «um totem, uma escultura feita em 3D, com cinco metros de altura e que será complementada com um trabalho de luzes», segundo o comunicado que acompanha a divulgação do disco.

A banda, que lança o disco através da sua editora, Natural Groove, já está a aceitar encomendas, que darão direito a dois bilhetes para um dos concertos em Braga (24 de maio), Porto (30 de maio), Lisboa (06 de junho) ou Faro (07 de junho).